You are here
Home > fotos

INSTALAÇÃO INTERATIVA – FOTOS PANORÂMICAS e 360º

PAN-REGIONAL

A série ‘Panoramas del Sur’ está formada por mais de 300 fotografias panorâmicas e 360º capturadas desde 2007 em distintos lugares da chamada América Latina, a modo de diário de viagem visual e geo-localizado.

Foi premiada com o 3° lugar do II Salão Xumucuís de Arte Digital de Belém do Pará: @mazônia artemídia com o seguinte statement da organização:

A comissão de seleção e premiação do II Salão Xumucuís de Arte Digital, composta pela professora de artes Cláudia Leão e pelas artistas visuais Roberta Carvalho e Keyla Sobral, em reunião nos dias 14 e 15 março avaliou cerca de 300 trabalhos de artistas de todas as regiões do Brasil para chegar aos 20 nomes que compõe a lista de selecionados e premiados desta segunda edição. Os trabalhos premiados foram “Jukebox” da artista Lea Van Steen, de São Paulo, “Eufêmero” de Lucas Gouvêa, de Belém e “Panoramas del Sur de Nácho Duran, artista de Goiás.

panoramasdelsur materia diario do para

Matéria no Diário do Pará

A instalação ficará exposta no chamado “Hiper_espaço 02” na Sala Augusto Fidanza do Museu de Arte Sacra de Belém do Pará, do dia 11 de Abril até o 16 de Maio de 2013.

Abertura do “Hiper_espaço 01”

PANORAMAS DEL SUR

www.telekommando.net/panoramasdelsur

São recortes do continente americano em instantes aleatórios, uma amostra das suas naturezas e as suas múltiplas paisagens, criações naturais ou artificiais de várias épocas, e das pessoas em diferentes lugares e contextos. Os panoramas apresentam distintos estágios de desenvolvimento das sociedades americanas e da intervenção do homem na natureza: da Amazonia selvagem ao metrô de São Paulo, passando pelas praias do Caribe, Machu Picchu, uma prisão em Bogotá ou o Estádio Monumental de Buenos Aires.

panoramasdelsur-mapa

Pontos turísticos e espaços do cotidiano, espaços comuns e não habituais, no interior e exterior, capturando momentos alongados no tempo, cada um formado por um grupo de fotografias que se encerra em si mesmo, gerando uma imagem total mais complexa, e, em alguns casos, criando uma narrativa espacial e temporal formada pela decomposição do movimento que se produz ao capturar imagens em seqüência.

Os freqüentes erros e defeitos produzidos no momento da captura, pela mudança nas condições de iluminação ou enquadramento, na hora da montagem computadorizada ou propositadamente na finalização, são consertados manualmente ou assimilados como uma interferência artística que gera uma linguagem própria que percorre os panoramas.

GEO-LOCALIZAÇÃO

Esta seleção de panoramas apresentada para o Salão Xumucuís de Arte Digital está formada por panoramas de sete países (Argentina, Brasil, Colômbia, Cuba, México, Peru e Venezuela), mas tem o foco direcionado principalmente para a Amazonia, traçando conexões desde a região de Madre de Dios no Peru até Boa Vista em Roraima, desde Letícia na Colômbia até Afuá na Ilha do Marajó, passando por Alta Floresta no Mato Grosso, Óbidos no Pará ou Manaus, a capital do estado do Amazonas.

PAN-PONTADASPEDRAS-1

A maioria dos panoramas pertencem a essa região e atravessam ao todo quatro países. Esse recorte amazônico se faz mais presente ainda pela própria dinâmica de exibição e navegação da instalação proposta que dá destaque aos panoramas mais próximos (a uma distância de 1.000 km ou menos), podendo “pular” de ponta a ponta da Amazônia a distâncias curtas.

A instalação e a coleção se titulam Panoramas del Sur, mas contêm muitos panoramas localizados acima de linha do Equador (e na própria linha).

Pretende-se apontar para essa linha imaginária global que divide os países mais ricos que ficam normalmente ao Norte, dos países mais pobres ao Sul, uma “fronteira” que passa a milhares de quilômetros ao Norte do Equador, gera sub-continentes políticos que fomentam segregação e preconceitos. Porém, ao mesmo tempo, cria fortes laços de identidade em comum que unem os habitantes dessas terras. north-south_800
Países do ”Sul Global” (vermelho)

A razão pela qual o título está escrito em espanhol é porque a maioria dos panoramas foram tirados em países hispano-falantes.

PAN-MONTEALBAN-5-BG

Sítio Arqueológico Monte Albán (2010, Oaxaca-México)

TÉCNICAS

Os panoramas são produzidos a partir de séries de fotos simples feitas com diferentes celulares, câmeras digitais e tabletas, montadas posteriormente no computador.

Algumas imagens são tratadas para criar uma composição com a fotografia satélite do lugar em que foram tiradas, incorporando informações geográficas (fotos, nomes de lugares, fronteiras, monumentos e outros dados) aos panoramas, dando maior relevância à localização, misturando essas duas leituras/paisagens, desde o céu e a Terra.

PAN SAT BELEM 2 LOW

Jardim Panorama (2010, Belém do Pará)

Em alguns casos a fusão com os mapas incorpora imagens de cartografias em 3D desde o mesmo ponto de vista do panorama, desenhando novas arquiteturas híbridas que se misturam no espaço e no tempo.

PAN-SAT-CARACAS-5-BG

Plaza Bolívar (2010, Caracas-Venezuela)

HISTÓRICO

O projeto é apresentado em diversos formatos: como fotografia impressa, como álbum digital online, como panorama interativo 360º que pode ser controlado por mouse ou por outros controladores, adaptando-se a uma instalação interativa.

Essas plataformas e formatos de exibição foram pesquisados e desenvolvidos durante a residência em Arte, Tecnologia e Educação ResTelinha, que aconteceu em Palmas (Tocantins) em 2011. A última versão do projeto foi desenvolvida para ser apresentada na exposição do Circuito Arte.mov 2012, realizada no Museu Zoroastro Artiga em Goiânia.

panoramasur@rte

INTERATIVIDADE

panoramas78 A proposta de interatividade e imersão é realizar um passeio de realidade virtual (VirtualReality Tour) criado com a plataforma livre pan0.net, que permite criar coleções geo-localizadas de panoramas e navegar por e entre eles com uma interface panorâmica ou 360º (dependendo da imagem) usando um controlador sem fio de videogame, o Wiimote, conectado via bluetooth.

Os panoramas incluídos na série estão vinculados a uma posição geográfica e se conectam entre eles por hotspots, umas setas vermelhas na parte inferior da tela que aparecem orientadas de acordo à relação geográfica do panorama atual com os outros da série, mostrando o nome e a distância até os pontos localizados a menos de mil quilômetros.

Captura de Tela 2013-03-11 às 01.07.29

Interface da plataforma pan0.net a ser usada na instalação. Panorama em Santarém-PA

Ao clicar nas setas se “pula” de um panorama a outro. Essas relações, a posição geográfica de cada panorama, a orientação em cada momento e os panoramas próximos, podem ser vistos no mapa situado no canto inferior direito.

A interface foi pensada para ser intuitiva, lúdica e acessível. Trata-se de um controlador sem fio que possui estes comportamentos:

  • Movimentação em um eixo: os botões (as setas do controle) que fazem a movimentação do ponto de vista, no eixo horizontal ou vertical.
  • Movimentação em dois eixos: ao clicar em algum ponto do panorama e movimentar no ar o controlador, o ponto de vista muda de acordo com a orientação do dispositivo, reconhecida a partir dos sensores tridimensionais.
  • Com o scroll do mouse pode se fazer zoom na imagem.
  • Pode-se ativar a visualização ampliada do mapa clicando no botão “map” no canto inferior direito. A navegação também pode ser feita pelo mapa, onde estão geo-localizados os panoramas dentro do recorte do mapa.
  • Ao clicar em alguma das setas que aparecem sobre os panoramas, a imagem se translada a esse novo panorama selecionado.

panoramas76

Detalhe de usuário interagindo com a instalação. Panorama em Comunidad Gamboa (Amazonas, Peru)

Os diferentes ângulos, narrativos e espaciais, mostrados durante o passeio tratam de criar sensações ambíguas, com algumas vezes profundidades realistas e outras distorcidas, trabalhando com os pontos de vista das câmeras e as perspectivas, gerando a ilusão de estar no próprio lugar.

O percorrido recomendado, em uma outra camada de leitura do trabalho que pode ser vista como um jogo de viagens, é começar pelo panorama inicial proposto, idealmente feito no próprio lugar da exposição em Belém, e depois chegar até outros países, mas sempre tentando seguir uma lógica de viagem, ou seja, visualizando os lugares mais próximos e avançando aos poucos na direção desejada.

FICHA técnica

    Fotografias e Instalação Interativa: Nacho Durán;

    Lugares:

  • Afuá-PA, Alter do Chão-PA, Alta Floresta-MT, Alto Paraíso-GO, Amaturá-AM, Belém do Pará, Belo Horizonte, Boa Vista, Campo Grande, Floresta Nacional do Tapajós-PA, Florianópolis, Goiânia, Manaus, Macapá, Óbidos-PA, Palmas, Pirenópolis-GO, Rio Branco, Rio de Janeiro, Rio Solimões-AM, Santarém-PA, São Bernardo do Campo-SP, São Paulo e Taquarussu-TO (Brasil);
  • Buenos Aires (Argentina);
  • Bogotá, Cartagena de Indias, Choachí, La Calera, Leticia, Medellín, Puerto Colombia, Puerto Loco, Reserva Tayrona, Rincón del Mar, Santa Marta e Taganga (Colômbia);
  • La Habana (Cuba);
  • México D.F. e Monte Albán (México);
  • Alerta, Arequipa, Comunidade Gamboa, Puerto Maldonado, Santa Rosa, Cusco e Machu Picchu (Peru);
  • Caracas, Maracaibo e San Antonio de los Altos (Venezuela);

LINKS

Passeio virtual (Virtual Reality Tour) ‘Panoramas del Sur’

Coleção de panoramas estendidos, na plataforma Picasa:

Amazonia
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840516770989857089

Argentina
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840518370633947553

Brasil
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840520101493867633

Colômbia
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840527166516288977

Cuba
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840518895724949777

México
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840519098822125201

Peru
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840541526643811713

Venezuela
https://plus.google.com/u/2/photos/102697305315410109882/albums/5840520658234724049

Deja un comentario

Top